Loading...

terça-feira, 15 de junho de 2010


Guardei-te num verso de saudade.
Era pra ser por pouco tempo...
Talvez um quarto de lua,
talvez uma noite de inverno.
Guardei-te com tantas minúcias
embrulhado em beijos de amor
com o cheiro de toda volúpia
que exalava de ti...
E o verso agora se estende,
não sei se poema ou fragmento
duma’lma pálida
feito entardecer sem sol poente...
E o verso turva meus olhos.
Era pra ser por pouco tempo...
Mas as lágrimas não foram embora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário